Projeto Achei Montadoras

Oferecido principalmente a refugiadas e público feminino de baixa renda, a ação ensina
uma nova profissão a um grupo desamparado financeiramente. Incluindo a ação de
empreendedorismo de impacto social e integração social do Sebrae, o projeto “Achei
Montadoras”, idealizado pela Achei Montador, empresa pioneira no e-commerce de
montagem de móveis no Brasil, em parceria com o Leo Social e apoiado pelo Mulheres do
Brasil, tem o objetivo de formar profissionais mulheres em um setor dominado por homens.

O curso impacta diretamente na inclusão de quem precisa de uma atividade que dê maior
segurança financeira, tanto para os novos profissionais como para suas famílias. Segundo
os dados da CONARE, o número de pessoas exiladas no país passou de 57 mil, em 2020.
Para Kenia Malves, coordenadora de projetos sociais do Leo Social, o projeto veio como a
possibilidade de uma oportunidade de trabalho para mulheres que se encontram em
situação de vulnerabilidade social. “O Achei Montadoras é muito mais do que capacitar uma
mulher, é uma oportunidade de inclusão”, destaca.

O projeto foi dividido em três partes e iniciou com 93 inscrições: a primeira contou com
aulas oferecidas de forma remota pelo Sebrae para capacitação em gestão e
empreendedorismo online. O conteúdo foi ministrado por meio do Sebrae Delas e
disponibilizou atendimentos individuais.

A segunda etapa contou com a capacitação técnica presencial oferecida pela Escola da
Marcenaria do Leo Social, na qual foi ensinado às mulheres o processo completo de
montagem de móveis. Ao final da capacitação, a participante tem a oportunidade de prestar
seu serviço pelo e-commerce do Achei Montador, saindo com uma fonte de renda já
garantida.

“Nós observamos que nossa plataforma só recebia profissionais homens para a função.
Como trabalhamos dentro das casas das pessoas, muitas clientes pediam profissionais
mulheres para fazer o serviço. Foi aí que pensamos na possibilidade de oferecer uma
capacitação que permitisse que mulheres entrassem nesse mercado”, explica Geraldo
Rigoni, CEO da Achei Montador.

Nos últimos anos, o número de mulheres em profissões tipicamente masculinas aumentou.
Atividades como engenharia civil registraram crescimento no número de mulheres
matriculadas na graduação e em exercício. Segundo o Confea, somente em 2017, a
presença feminina no mercado de trabalho saltou 28,1% em comparação com o ano
anterior.

“A mulher pode estar onde ela desejar. As mulheres sempre estiveram presentes na
marcenaria, nós só estamos abrindo o caminho para que elas apareçam e mostrem o seu
valor”, adiciona Kenia. Geraldo ainda completa: “é muito importante dar oportunidades para
as mulheres em qualquer campo de atuação. O setor moveleiro necessita da força e
cuidado delas para garantir uma excelente montagem das encomendas”.